Rodar com etanol na moto, vale a pena?

A falta de combustíveis nos postos devido a greve dos caminhoneiros, fez muita gente abastecer só com álcool, mesmo com motor flex. Nos carros, abastecer só com álcool por um tempo, tanto o rendimento como o desempenho, é praticamente o mesmo. Agora, rodar com etanol na moto, vale a pena?

Embora esses problemas estejam longe de acontecer novamente, muitos motociclistas, passaram a abastecer só com etanol. Mesmo porque, pode representar uma economia significativa no final do mês!

Quanto a dúvida se vale a pena ou não, pode variar conforme o modelo e ano da moto. No entanto, foi feito um teste com uma moto Honda CG 160 Titan, que pode ser abastecida com gasolina ou etanol. Foram rodados mais de 1.000 km.

Veja qual a comparação entre rodar com etanol ou gasolina na moto durante 1.000 km

• Quando se roda em congestionamentos, o torque da CG 160 Titan é de 1,40 kgf.m a 6.000 rpm, sem trocas constantes nas marchas.

• Rodar com etanol na moto, pode ser um tiro no pé, já que, o rendimento fica abaixo do esperado. Visto que para manter a velocidade o motor consome mais. Por isso, o consumo aumentou cerca de 40%.

Comparação de autonomia

• Um aspecto favorável ao uso da gasolina é a autonomia maior. No caso da CG, que tem tanque de 16,1 litros, chegaria a 660 km. Com etanol, em média, 390 km.

Viagem de São Paulo a Minas Gerais com gasolina

• A moto rodou de São Paulo a Tiradentes, aproximadamente 500 km, com gasolina. Foi exigido o máximo de desempenho do motor de um cilindro e 162,7 cm³ que atinge a potência máxima de 14,9 cv na gasolina. A velocidade em média foi de dia 110 km/h na maior parte de viagem. Mesmo assim, o ponteiro da gasolina no painel digital praticamente não moveu.

• Somente depois de 5 horas na estrada, o painel acusou reserva, quando o hodômetro parcial marcava 454 km. Mesmo assim, rodou até os 478 km, quando a moto foi abastecida.

• Foram gastos 15,22 litros até chegar próximo a cidade de Tiradentes sem parar para abastecer. O consumo médio foi de 31,42 km/litro, por isso, foi mais alto do que no uso urbano, devido à velocidade alta.

Volta de Minas a São Paulo com etanol

• Na volta para São Paulo, a moto foi abastecida com etanol, na mesma velocidade da ida. O desempenho foi de 15,1 cv e 1,54 kgf.m de torque. No entanto, como já dito, houve grande aumento do consumo. Tanto que foram necessárias duas paradas, uma com 255 km percorridos e depois já chegando ao centro de São Paulo, com 260 km.

• O consumo médio dos dois abastecimentos na volta foi de 20,84 km/litro. Foram necessários 24,71 litros de etanol. A autonomia foi de 335 km.

• Sem dúvida, a desvantagem de rodar com etanol na moto, é a menor autonomia, já que é necessário fazer mais paradas.

Afinal, vale a pena?

• Na verdade, tanto faz abastecer com gasolina ou etanol. Na cidade, a gasolina é um pouco mais vantajosa e economiza tempo, afinal são menos visitas ao posto de combustível, pois oferece maior autonomia.

Pode rodar só com etanol na moto?

• Dizem que rodar só com etanol pode danificar o motor da moto. Em contrapartida, o mecânico Olavo Antônio Jr. que trabalha na concessionária Honda STR Motos de Osasco em São Paulo, afirma que motos flex podem rodar somente com etanol.

Atenção na baixa temperatura

• Apenas, é preciso ficar atento as regiões mais frias. Em outras palavras, quando as temperaturas locais estão abaixo de 15 graus, é recomendável manter 20% do tanque abastecido com gasolina. É a quantidade suficiente para facilitar a primeira partida do dia. Fora isso, pode rodar só com etanol.

Saiba na hora que um novo vídeo foi postado. Com novidades em equipamentos automotivos, segurança e entretenimento da área mecânica, informação e lazer.
Dicas para pilotos novatos

Dicas para pilotos novatos

Os pilotos novatos ao adquirem a sua CNH de moto devem treinar frenagem, justamente por andar em corredores, evitar ponto cego e responderem

Nota

Imagens meramente ilustrativas.

Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

Rodar com etanol na moto, vale a pena?

A falta de combustíveis nos postos devido a greve dos caminhoneiros, fez muita gente abastecer só com álcool, mesmo com motor flex. Nos carros, abastecer só com álcool por um tempo, tanto o rendimento como o desempenho, é praticamente o mesmo. Agora, rodar com etanol na moto, vale a pena?

Embora esses problemas estejam longe de acontecer novamente, muitos motociclistas, passaram a abastecer só com etanol. Mesmo porque, pode representar uma economia significativa no final do mês!

Quanto a dúvida se vale a pena ou não, pode variar conforme o modelo e ano da moto. No entanto, foi feito um teste com uma moto Honda CG 160 Titan, que pode ser abastecida com gasolina ou etanol. Foram rodados mais de 1.000 km.

Veja qual a comparação entre rodar com etanol ou gasolina na moto durante 1.000 km

• Quando se roda em congestionamentos, o torque da CG 160 Titan é de 1,40 kgf.m a 6.000 rpm, sem trocas constantes nas marchas.

• Rodar com etanol na moto, pode ser um tiro no pé, já que, o rendimento fica abaixo do esperado. Visto que para manter a velocidade o motor consome mais. Por isso, o consumo aumentou cerca de 40%.

Comparação de autonomia

• Um aspecto favorável ao uso da gasolina é a autonomia maior. No caso da CG, que tem tanque de 16,1 litros, chegaria a 660 km. Com etanol, em média, 390 km.

Viagem de São Paulo a Minas Gerais com gasolina

• A moto rodou de São Paulo a Tiradentes, aproximadamente 500 km, com gasolina. Foi exigido o máximo de desempenho do motor de um cilindro e 162,7 cm³ que atinge a potência máxima de 14,9 cv na gasolina. A velocidade em média foi de dia 110 km/h na maior parte de viagem. Mesmo assim, o ponteiro da gasolina no painel digital praticamente não moveu.

• Somente depois de 5 horas na estrada, o painel acusou reserva, quando o hodômetro parcial marcava 454 km. Mesmo assim, rodou até os 478 km, quando a moto foi abastecida.

• Foram gastos 15,22 litros até chegar próximo a cidade de Tiradentes sem parar para abastecer. O consumo médio foi de 31,42 km/litro, por isso, foi mais alto do que no uso urbano, devido à velocidade alta.

Volta de Minas a São Paulo com etanol

• Na volta para São Paulo, a moto foi abastecida com etanol, na mesma velocidade da ida. O desempenho foi de 15,1 cv e 1,54 kgf.m de torque. No entanto, como já dito, houve grande aumento do consumo. Tanto que foram necessárias duas paradas, uma com 255 km percorridos e depois já chegando ao centro de São Paulo, com 260 km.

• O consumo médio dos dois abastecimentos na volta foi de 20,84 km/litro. Foram necessários 24,71 litros de etanol. A autonomia foi de 335 km.

• Sem dúvida, a desvantagem de rodar com etanol na moto, é a menor autonomia, já que é necessário fazer mais paradas.

Afinal, vale a pena?

• Na verdade, tanto faz abastecer com gasolina ou etanol. Na cidade, a gasolina é um pouco mais vantajosa e economiza tempo, afinal são menos visitas ao posto de combustível, pois oferece maior autonomia.

Pode rodar só com etanol na moto?

• Dizem que rodar só com etanol pode danificar o motor da moto. Em contrapartida, o mecânico Olavo Antônio Jr. que trabalha na concessionária Honda STR Motos de Osasco em São Paulo, afirma que motos flex podem rodar somente com etanol.

Atenção na baixa temperatura

• Apenas, é preciso ficar atento as regiões mais frias. Em outras palavras, quando as temperaturas locais estão abaixo de 15 graus, é recomendável manter 20% do tanque abastecido com gasolina. É a quantidade suficiente para facilitar a primeira partida do dia. Fora isso, pode rodar só com etanol.

Veja nossos vídeos em nosso Canal 2e4 Rodas

Saiba na hora que um novo vídeo foi postado.
Com novidades em equipamentos automotivos, segurança,
diversão e entretenimento da área mecânica, informação e lazer.

Dicas para pilotos novatos

Dicas para pilotos novatos

Os pilotos novatos ao adquirem a sua CNH de moto devem treinar frenagem, justamente por andar em corredores, evitar ponto cego e responderem

Carro com GNV é bom?

Carro com GNV é bom?

As diferenças entre GNV, gasolina e álcool são vistas na tabela de conversão para GNV – Gás Natural Veicular. O carro com GNV é uma opção para

Cuidados com o óleo da moto

Cuidados com o óleo da moto

Os cuidados com o óleo da moto começa por entender a função do óleo da moto para escolher dentre os tipos de óleo para moto e o seu descarte

Tipos de pastilhas de freio

Tipos de pastilhas de freio

Os tipos de pastilhas de freio realizam o mesma função, frenagem do veículo. A questão é, qual a eficiência que ela atinge na desaceleração do veículo?

Limpando a moto depois da trilha

Limpando a moto depois da trilha

Todos que gostam de moto de trilha sabem da importância do uso de itens de segurança ao se andar na trilha. Assim com a manutenção na moto com cavalete

Nota

Imagens meramente ilustrativas.

Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

Pin It on Pinterest

Share This