link as = "script" href = "https://cdn.ampproject.org/v0.js" rel= "preload"
phone-icon0800 642 2327          phone-iconFIXO (47) 3522-3274              whatsapp-logo-icone(47) 99978-1266          whatsapp-logo-icone(47) 98872-0320 (PEÇAS)

elevador espacial do futuro já começa a ser projetado em alguns países pelo mundo e, a ideia inicial é que o funcionamento seja feito através de um cabo que vai unir a Terra ao espaço, com capacidade para o transporte de pessoas e cargas, o preço é outro atrativo, já que em comparação ao ônibus espacial pode ficar 90% mais barato.

E apesar desta notícia não ser muito divulgada, a ideia teve início nos anos 90, tão logo, houve a descoberta dos nanotubos de carbono, material que provavelmente será utilizado para a construção do cabo, visto que deverá ter pelo menos 35 mil quilômetros para se manter esticado, e até o momento, não existe outro material ideal como este, aliás, houve projetos apresentados com cabos de quartzo e diamantes também.

A Nasa (Agência do Governo Federal dos Estados Unidos responsável pela exploração espacial) promove anualmente concursos para que equipes apresentem novas tecnologias para a construção do elevador espacial do futuro, mesmo porque, a previsão é que até 2031 esteja em funcionamento, e vários problemas precisam ser resolvidos, como por exemplo, a construção de um cabo longo ou a forma de alimentar um laser tão potente.

Fonte: www.tecnologiasdeultimogrito.com  acessado em 10/05/2017 ” Elevadores orbitais serão o futuro/económico acesso ao espaço ”

O custo do elevador espacial do futuro está orçado em bilhões de dólares, e percorrerá milhares de quilômetros em cabo hiper-resistente, sendo que a primeira parte será numa base móvel no meio do oceano dentro de uma estrutura flutuante para poder ser manobrada, assim, será possível, alterar a posição do cabo prevenindo colisões com satélites, meteoros, ou, partes do lixo espacial que se encontram em toneladas na órbita terrestre.

A localização do cabo deve estar próximo à linha do Equador para que o cabo fique o mais reto possível, e precisa ser no formato de fita para que seja plano nos dois lados e arredondado nas bordas, pois, será por onde o elevador deslizará.

cabo do elevador espacial do futuro, precisa ser 100 vezes mais forte que o aço e ainda, muito mais leve, por isso, sua estrutura será feita de nanotubos de carbono, o comprimento ainda, não está definido, mas, sabe-se que será necessário algo em torno de 35 mil km de altitude a fim de ultrapassar a órbita geoestacionária para ficar estável.

Fonte: tecnomasters.com.br acessado em 10/05/2017 ” 10 Descobertas Científicas Que Estamos Esperando “

Ficaria estendido de forma perpendicular ao eixo de rotação da Terra, para que o cabo do elevador permaneça esticado pois, o centro de massa estaria em órbita geoestacionária e acompanharia a rotação do planeta, assim, os dois pontos em que o cabo está preso viajariam sempre sincronizados, evitando o rompimento do mesmo.

A estrutura será alimentada por um laser de 2,4 MW, o qual é disparado da base terrestre enquanto o elevador sobe, e essa luz é captada por transformadores que geram energia elétrica, e quanto mais o elevador avança, menos energia gasta, já que a resistência do ar e a força da gravidade diminuem!

O conceito final do design para o elevador espacial do futuro ainda não foi definido, embora, o modelo mais votado tem dois captadores de luz do laser e dois içadores nas pontas usados para movimentar o elevador e esticar o cabo.

Fonte: marcianosmx.com acessado em 10/05/2017 ” 10 hipotéticas megaestructuras espaciales ”

Já na parte do meio, haverá uma estrutura que poderia ser tanto uma câmara pressurizada para levar peças e pessoas como um lugar onde as cargas seriam acopladas.

A capacidade do elevador espacial é fantástica, visto que será utilizado também no transporte de cargas como satélites, foguetes e partes de estações espaciais, o melhor será a velocidade alcançada até a órbita terrestre baixa, em torno de 190 km/h, e levaria somente 2 horas!

Claro, que para alcançar a órbita geoestacionária seriam necessários 8 dias de viagem, lá em cima, a carga se separaria do elevador utilizando jatos propulsores ou um sistema de arremesso. Muito precisa ser feito ainda, mas, o fato e que existem vários projetos pelo mundo em andamento, é só aguardar.

Caso queira ver uma explicação como irá funcionar clique aqui

inscreva-se no youtube

Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site são propriedade da marca 2e4 Rodas Equipamentos Automotivos ou do criador original do material, estas imagens foram coletadas de diversas fontes públicas, incluindo sites diferentes, considerando a possibilidade de estar em domínio público.

Se alguém tiver qualquer objecção à exibição de qualquer imagem ou notícias, deve trazer ao nosso conhecimento através do e-mail (contato). O mesmo será removido imediatamente, após verificação do crédito.

Todas as Marcas e nomes pertencem aos seus proprietários. Outros nomes e marcas podem ser de propriedade de outras empresas.

Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas nos nossos sites que tem por objetivo a divulgação de informação, diversão e educação dos interessados.

Medidas tomadas pelos usuários são de sua inteira responsabilidade.

Reiteramos que orientamos sempre a consultar e seguir as instruções presentes no manual do proprietário do seu PRODUTO.

Nota Completa no RODAPÉ. Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site são propriedade da marca 2e4 Rodas Equipamentos Automotivos ou do criador original do material, estas imagens foram coletadas de diversas fontes públicas, incluindo sites diferentes, considerando a possibilidade de estar em domínio público.

Se alguém tiver qualquer objecção à exibição de qualquer imagem ou notícias, deve trazer ao nosso conhecimento através do e-mail (contato). O mesmo será removido imediatamente, após verificação do crédito.

Todas as Marcas e nomes pertencem aos seus proprietários. Outros nomes e marcas podem ser de propriedade de outras empresas.

Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas nos nossos sites que tem por objetivo a divulgação de informação, diversão e educação dos interessados.

Medidas tomadas pelos usuários são de sua inteira responsabilidade.

Reiteramos que orientamos sempre a consultar e seguir as instruções presentes no manual do proprietário do seu PRODUTO.

Nota Completa no RODAPÉ. Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.