Escolha uma Página
Como será o elevador espacial

Como será o elevador espacial

phone-icon0800 642 2327          phone-iconFIXO (47) 3522-3274              whatsapp-logo-icone(47) 99978-1266          whatsapp-logo-icone(47) 98872-0320 (PEÇAS)

elevador espacial do futuro já começa a ser projetado em alguns países pelo mundo e, a ideia inicial é que o funcionamento seja feito através de um cabo que vai unir a Terra ao espaço, com capacidade para o transporte de pessoas e cargas, o preço é outro atrativo, já que em comparação ao ônibus espacial pode ficar 90% mais barato.

E apesar desta notícia não ser muito divulgada, a ideia teve início nos anos 90, tão logo, houve a descoberta dos nanotubos de carbono, material que provavelmente será utilizado para a construção do cabo, visto que deverá ter pelo menos 35 mil quilômetros para se manter esticado, e até o momento, não existe outro material ideal como este, aliás, houve projetos apresentados com cabos de quartzo e diamantes também.

A Nasa (Agência do Governo Federal dos Estados Unidos responsável pela exploração espacial) promove anualmente concursos para que equipes apresentem novas tecnologias para a construção do elevador espacial do futuro, mesmo porque, a previsão é que até 2031 esteja em funcionamento, e vários problemas precisam ser resolvidos, como por exemplo, a construção de um cabo longo ou a forma de alimentar um laser tão potente.

Fonte: www.tecnologiasdeultimogrito.com  acessado em 10/05/2017 ” Elevadores orbitais serão o futuro/económico acesso ao espaço ”

O custo do elevador espacial do futuro está orçado em bilhões de dólares, e percorrerá milhares de quilômetros em cabo hiper-resistente, sendo que a primeira parte será numa base móvel no meio do oceano dentro de uma estrutura flutuante para poder ser manobrada, assim, será possível, alterar a posição do cabo prevenindo colisões com satélites, meteoros, ou, partes do lixo espacial que se encontram em toneladas na órbita terrestre.

A localização do cabo deve estar próximo à linha do Equador para que o cabo fique o mais reto possível, e precisa ser no formato de fita para que seja plano nos dois lados e arredondado nas bordas, pois, será por onde o elevador deslizará.

cabo do elevador espacial do futuro, precisa ser 100 vezes mais forte que o aço e ainda, muito mais leve, por isso, sua estrutura será feita de nanotubos de carbono, o comprimento ainda, não está definido, mas, sabe-se que será necessário algo em torno de 35 mil km de altitude a fim de ultrapassar a órbita geoestacionária para ficar estável.

Fonte: tecnomasters.com.br acessado em 10/05/2017 ” 10 Descobertas Científicas Que Estamos Esperando “

Ficaria estendido de forma perpendicular ao eixo de rotação da Terra, para que o cabo do elevador permaneça esticado pois, o centro de massa estaria em órbita geoestacionária e acompanharia a rotação do planeta, assim, os dois pontos em que o cabo está preso viajariam sempre sincronizados, evitando o rompimento do mesmo.

A estrutura será alimentada por um laser de 2,4 MW, o qual é disparado da base terrestre enquanto o elevador sobe, e essa luz é captada por transformadores que geram energia elétrica, e quanto mais o elevador avança, menos energia gasta, já que a resistência do ar e a força da gravidade diminuem!

O conceito final do design para o elevador espacial do futuro ainda não foi definido, embora, o modelo mais votado tem dois captadores de luz do laser e dois içadores nas pontas usados para movimentar o elevador e esticar o cabo.

Fonte: marcianosmx.com acessado em 10/05/2017 ” 10 hipotéticas megaestructuras espaciales ”

Já na parte do meio, haverá uma estrutura que poderia ser tanto uma câmara pressurizada para levar peças e pessoas como um lugar onde as cargas seriam acopladas.

A capacidade do elevador espacial é fantástica, visto que será utilizado também no transporte de cargas como satélites, foguetes e partes de estações espaciais, o melhor será a velocidade alcançada até a órbita terrestre baixa, em torno de 190 km/h, e levaria somente 2 horas!

Claro, que para alcançar a órbita geoestacionária seriam necessários 8 dias de viagem, lá em cima, a carga se separaria do elevador utilizando jatos propulsores ou um sistema de arremesso. Muito precisa ser feito ainda, mas, o fato e que existem vários projetos pelo mundo em andamento, é só aguardar.

Caso queira ver uma explicação como irá funcionar clique aqui

inscreva-se no youtube

Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site são propriedade da marca 2e4 Rodas Equipamentos Automotivos ou do criador original do material, estas imagens foram coletadas de diversas fontes públicas, incluindo sites diferentes, considerando a possibilidade de estar em domínio público.

Se alguém tiver qualquer objecção à exibição de qualquer imagem ou notícias, deve trazer ao nosso conhecimento através do e-mail (contato). O mesmo será removido imediatamente, após verificação do crédito.

Todas as Marcas e nomes pertencem aos seus proprietários. Outros nomes e marcas podem ser de propriedade de outras empresas.

Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas nos nossos sites que tem por objetivo a divulgação de informação, diversão e educação dos interessados.

Medidas tomadas pelos usuários são de sua inteira responsabilidade.

Reiteramos que orientamos sempre a consultar e seguir as instruções presentes no manual do proprietário do seu PRODUTO.

Nota Completa no RODAPÉ. Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

Como será o elevador espacial

Como será o elevador espacial

O elevador espacial do futuro já começa a ser projetado em alguns países pelo mundo e, a ideia inicial é que o funcionamento seja feito através de um cabo que vai unir a Terra ao espaço, com capacidade para o transporte de pessoas e cargas, o preço é outro atrativo, já que em comparação ao ônibus espacial pode ficar 90% mais barato. E apesar desta notícia não ser muito divulgada, a ideia teve início nos anos 90, tão logo, houve a descoberta dos nanotubos de carbono, material que provavelmente será utilizado para a construção do cabo, visto que deverá ter pelo menos 35 mil quilômetros para se manter esticado, e até o momento, não existe outro material ideal como este, aliás, houve projetos apresentados com cabos de quartzo e diamantes também. A Nasa (Agência do Governo Federal dos Estados Unidos responsável pela exploração espacial) promove anualmente concursos para que equipes apresentem novas tecnologias para a construção do elevador espacial do futuro, mesmo porque, a previsão é que até 2031 esteja em funcionamento, e vários problemas precisam ser resolvidos, como por exemplo, a construção de um cabo longo ou a forma de alimentar um laser tão potente.
Fonte: www.tecnologiasdeultimogrito.com  acessado em 10/05/2017 ” Elevadores orbitais serão o futuro/económico acesso ao espaço ”

O custo do elevador espacial do futuro está orçado em bilhões de dólares, e percorrerá milhares de quilômetros em cabo hiper-resistente, sendo que a primeira parte será numa base móvel no meio do oceano dentro de uma estrutura flutuante para poder ser manobrada, assim, será possível, alterar a posição do cabo prevenindo colisões com satélites, meteoros, ou, partes do lixo espacial que se encontram em toneladas na órbita terrestre.

A localização do cabo deve estar próximo à linha do Equador para que o cabo fique o mais reto possível, e precisa ser no formato de fita para que seja plano nos dois lados e arredondado nas bordas, pois, será por onde o elevador deslizará.

O cabo do elevador espacial do futuro, precisa ser 100 vezes mais forte que o aço e ainda, muito mais leve, por isso, sua estrutura será feita de nanotubos de carbono, o comprimento ainda, não está definido, mas, sabe-se que será necessário algo em torno de 35 mil km de altitude a fim de ultrapassar a órbita geoestacionária para ficar estável.

Fonte: tecnomasters.com.br acessado em 10/05/2017 ” 10 Descobertas Científicas Que Estamos Esperando “

Ficaria estendido de forma perpendicular ao eixo de rotação da Terra, para que o cabo do elevador permaneça esticado pois, o centro de massa estaria em órbita geoestacionária e acompanharia a rotação do planeta, assim, os dois pontos em que o cabo está preso viajariam sempre sincronizados, evitando o rompimento do mesmo.

A estrutura será alimentada por um laser de 2,4 MW, o qual é disparado da base terrestre enquanto o elevador sobe, e essa luz é captada por transformadores que geram energia elétrica, e quanto mais o elevador avança, menos energia gasta, já que a resistência do ar e a força da gravidade diminuem!

O conceito final do design para o elevador espacial do futuro ainda não foi definido, embora, o modelo mais votado tem dois captadores de luz do laser e dois içadores nas pontas usados para movimentar o elevador e esticar o cabo.

Fonte: marcianosmx.com acessado em 10/05/2017 ” 10 hipotéticas megaestructuras espaciales ”
Já na parte do meio, haverá uma estrutura que poderia ser tanto uma câmara pressurizada para levar peças e pessoas como um lugar onde as cargas seriam acopladas. A capacidade do elevador espacial é fantástica, visto que será utilizado também no transporte de cargas como satélites, foguetes e partes de estações espaciais, o melhor será a velocidade alcançada até a órbita terrestre baixa, em torno de 190 km/h, e levaria somente 2 horas! Claro, que para alcançar a órbita geoestacionária seriam necessários 8 dias de viagem, lá em cima, a carga se separaria do elevador utilizando jatos propulsores ou um sistema de arremesso. Muito precisa ser feito ainda, mas, o fato e que existem vários projetos pelo mundo em andamento, é só aguardar. Caso queira ver uma explicação como irá funcionar clique aqui
Saiba na hora que um novo vídeo foi postado. Com novidades em equipamentos automotivos, segurança e entretenimento da área mecânica, informação e lazer.
Guincho Hidráulico “Girafa”

Guincho Hidráulico “Girafa”

Antes de comprar, observe o piso do seu estabelecimento, e solicite a indicação mais adequada de roda para o seu guincho. Guincho Hidráulico foi projetado para elevar diversos tipos de cargas, sua estrutura é leve e resistente, facilitando a...

Nota

Imagens meramente ilustrativas.

Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

O elevador espacial do futuro já começa a ser projetado em alguns países pelo mundo e, a ideia inicial é que o funcionamento seja feito através de um cabo que vai unir a Terra ao espaço, com capacidade para o transporte de pessoas e cargas, o preço é outro atrativo, já que em comparação ao ônibus espacial pode ficar 90% mais barato. E apesar desta notícia não ser muito divulgada, a ideia teve início nos anos 90, tão logo, houve a descoberta dos nanotubos de carbono, material que provavelmente será utilizado para a construção do cabo, visto que deverá ter pelo menos 35 mil quilômetros para se manter esticado, e até o momento, não existe outro material ideal como este, aliás, houve projetos apresentados com cabos de quartzo e diamantes também. A Nasa (Agência do Governo Federal dos Estados Unidos responsável pela exploração espacial) promove anualmente concursos para que equipes apresentem novas tecnologias para a construção do elevador espacial do futuro, mesmo porque, a previsão é que até 2031 esteja em funcionamento, e vários problemas precisam ser resolvidos, como por exemplo, a construção de um cabo longo ou a forma de alimentar um laser tão potente.
Fonte: www.tecnologiasdeultimogrito.com  acessado em 10/05/2017 ” Elevadores orbitais serão o futuro/económico acesso ao espaço ”

O custo do elevador espacial do futuro está orçado em bilhões de dólares, e percorrerá milhares de quilômetros em cabo hiper-resistente, sendo que a primeira parte será numa base móvel no meio do oceano dentro de uma estrutura flutuante para poder ser manobrada, assim, será possível, alterar a posição do cabo prevenindo colisões com satélites, meteoros, ou, partes do lixo espacial que se encontram em toneladas na órbita terrestre.

A localização do cabo deve estar próximo à linha do Equador para que o cabo fique o mais reto possível, e precisa ser no formato de fita para que seja plano nos dois lados e arredondado nas bordas, pois, será por onde o elevador deslizará.

O cabo do elevador espacial do futuro, precisa ser 100 vezes mais forte que o aço e ainda, muito mais leve, por isso, sua estrutura será feita de nanotubos de carbono, o comprimento ainda, não está definido, mas, sabe-se que será necessário algo em torno de 35 mil km de altitude a fim de ultrapassar a órbita geoestacionária para ficar estável.

Fonte: tecnomasters.com.br acessado em 10/05/2017 ” 10 Descobertas Científicas Que Estamos Esperando “

Ficaria estendido de forma perpendicular ao eixo de rotação da Terra, para que o cabo do elevador permaneça esticado pois, o centro de massa estaria em órbita geoestacionária e acompanharia a rotação do planeta, assim, os dois pontos em que o cabo está preso viajariam sempre sincronizados, evitando o rompimento do mesmo.

A estrutura será alimentada por um laser de 2,4 MW, o qual é disparado da base terrestre enquanto o elevador sobe, e essa luz é captada por transformadores que geram energia elétrica, e quanto mais o elevador avança, menos energia gasta, já que a resistência do ar e a força da gravidade diminuem!

O conceito final do design para o elevador espacial do futuro ainda não foi definido, embora, o modelo mais votado tem dois captadores de luz do laser e dois içadores nas pontas usados para movimentar o elevador e esticar o cabo.

Fonte: marcianosmx.com acessado em 10/05/2017 ” 10 hipotéticas megaestructuras espaciales ”
Já na parte do meio, haverá uma estrutura que poderia ser tanto uma câmara pressurizada para levar peças e pessoas como um lugar onde as cargas seriam acopladas. A capacidade do elevador espacial é fantástica, visto que será utilizado também no transporte de cargas como satélites, foguetes e partes de estações espaciais, o melhor será a velocidade alcançada até a órbita terrestre baixa, em torno de 190 km/h, e levaria somente 2 horas! Claro, que para alcançar a órbita geoestacionária seriam necessários 8 dias de viagem, lá em cima, a carga se separaria do elevador utilizando jatos propulsores ou um sistema de arremesso. Muito precisa ser feito ainda, mas, o fato e que existem vários projetos pelo mundo em andamento, é só aguardar. Caso queira ver uma explicação como irá funcionar clique aqui
Veja nossos vídeos em nosso Canal 2e4 Rodas

Saiba na hora que um novo vídeo foi postado.
Com novidades em equipamentos automotivos, segurança,
diversão e entretenimento da área mecânica, informação e lazer.

Guincho Hidráulico “Girafa”

Guincho Hidráulico “Girafa”

Antes de comprar, observe o piso do seu estabelecimento, e solicite a indicação mais adequada de roda para o seu guincho. Guincho Hidráulico foi projetado para elevar diversos tipos de cargas, sua estrutura é leve e resistente, facilitando a...

Qual a Melhor Desmontadora de Pneus?

Qual a Melhor Desmontadora de Pneus?

Melhor Desmontadora de Pneus. Desmontadora de Pneus é aquela que possui a força necessário para o tamanho e peso do pneu que será desmontado.

teste de blocos getwid

teste de blocos getwid

Element #1 Element #2 Água BrancaALAnadiaALArapiracaALAtalaiaALBarra de Santo AntônioALBarra de São MiguelALBatalhaALBelémALBelo MonteALBoca da MataALBranquinhaALCacimbinhasALCajueiroALCampestreALCampo AlegreALCampo GrandeALCanapiALCapelaALCarneirosALChã PretaALCoité...

Como é e como irá funcionar a logística Reversa?

Como é e como irá funcionar a logística Reversa?

Entre outros princípios e instrumentos introduzidos pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. E seu regulamento, Decreto Nº 7.404 de 23 de dezembro de 2010. Destacam-se a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida...

O que  é CRLV?

O que é CRLV?

CRLV, é o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo, ou seja, é um documento que cada proprietário de veículo automotivo deve ..

Cadeirinha de bebê: Como Instalar?

Cadeirinha de bebê: Como Instalar?

Dirigir com responsabilidade é o mesmo que dizer que todo motorista é responsável em transportar cada um de seus passageiros, principalmente

É fácil dirigir na neblina?

É fácil dirigir na neblina?

Não! Dirigir na neblina pode ser bem difícil, mesmo para motoristas experientes, dependendo da intensidade e do horário! Para motoristas …

Nota

Imagens meramente ilustrativas.

Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

XXIII Simpósio Internacional de Engenharia Automotiva – SIMEA 2015

XXIII Simpósio Internacional de Engenharia Automotiva – SIMEA 2015

O que é a SIMEA?

O SIMEA é um evento anual realizado pela AEA há mais de 30 anos e que tem como principal objetivo a busca e apresentação de estratégias, soluções, técnicas e inovações para a mobilidade.

Apresentando palestras, debates, discussões, trabalhos técnicos e exposição, o SIMEA 2015 transformará o WTC Events Center, nos dias 25 e 26 de agosto, no principal palco de exibição tecnológica, fórum de negócios e no melhor ambiente de relacionamento e conhecimento para toda a cadeia automotiva.

O reconhecido fórum de debate e articulação entre engenheiros e especialistas do setor, representantes do governo, universidades, lideranças empresariais e formadores de opinião ligados à engenharia da mobilidade, ganhará expressivo conteúdo de temas atuais apresentados e debatidos pelos principais dirigentes da indústria, transformando o SIMEA 2015 no principal evento do ano.

phone-icon0800 642 2327          phone-iconFIXO (47) 3522-3274              whatsapp-logo-icone(47) 99978-1266          whatsapp-logo-icone(47) 98872-0320 (PEÇAS)

O que acontecerá no SIMEA?

Serão dois dias de intensos trabalhos de informação e conhecimento aos mais de 1200 participantes esperados, além da principal mostra tecnológica para visitantes e convidados. Pontos principais: Palestras, painéis de debates, mesa redonda, sessões técnicas, business time, mostra e exposição tecnológica Automotive Testing Show.

A tecnologia da informação avança a passos largos e leva cada vez mais conforto ao ser humano, por meio de eficazes sistemas e aparelhos eletrônicos miniaturizados e remotos, mas é impossível imaginar o homem sem seus meios de mobilidade. É possível “viajar” hoje virtualmente sem sair de sua sala. Mas nada substitui a presença física e a sensação de se locomover para estar em diferentes lugares, por necessidade ou por prazer.

Nesse sentido, mobilidade será sempre imprescindível, mas de desafios permanentes…

“Tecnologia e Conectividade Melhorando a Mobilidade”, tema do XXIII Simpósio Internacional de Engenharia Automotiva, tem o desafio de debater o presente com as atenções direcionadas para o futuro. A edição deste ano vai se basear em três pilares – os painéis – com os subtemas “Interação e conectividade do veículo visando a segurança”, “Facilitadores de mobilidade: conectividade e infotainment” e “Choque de realidade – o que se espera do veículo como produto”. Assim, os organizadores do SIMEA conclamam a efetiva participação de engenheiros automotivos, nosso tradicional público-alvo,  assim como também de especialistas, profissionais e  estudiosos que se dedicam à eletrônica, interatividade, mobilidade, conectividade, entre tantos segmentos que buscam soluções criativas para a sociedade.

Por que você deve participar do SIMEA?

  • Mais de 70 sessões técnicas sobre conectividade automotiva, motores, emissões, combustíveis, materiais, veículos virtuais, simulações, segurança e muito mais
  • Dois dias de debates e palestras de alto conteúdo técnico sobre as inovações tecnológicas em prol da mobilidade

  • Mais de 50 expositores na mostra de tecnologia
  • Exposição de equipamentos e instrumentação de desenvolvimento de engenharia automotiva
  • Participação de mais de 1.200 profissionais do setor automotivo
  • Business Time com a participação de montadoras, autopeças, sistemistas, empresas de tecnologia e novos fornecedores
  • Os trabalhos técnicos apresentados no SIMEA são disponibilizados na web, receberão ISSN, DOI, são indexados no GOOGLE SCHOLAR, na CROSS REF e na plataforma LATTES

Post Relacionados

Qual a programação do SIMEA?

25 de agosto

08h – Credenciamento e Welcome coffee

08h40 – Sessões Técnicas

10h20 – Abertura Oficial

  • Gilberto Kassab, Ministro das Cidades e Chairman do SIMEA 2015
  • Edson Orikassa, Presidente da AEA
  • Marcos Clemente, Coordenador SIMEA 2015
  • Luiz Moan, Presidente da ANFAVEA
  • Sergio Pin, Conselheiro do SINDIPEÇAS

11h – Painel 1

Interação e Conectividade do Veículo Visando a Segurança, com participação de:

  • Jorge Mussi, Diretor Engenharia, VOLVO
  • Marise Luca, Diretora de Cidades Inteligentes, ERICSSON
  • CONTINENTAL

12h30 – Inauguração da Exposição

12h45 – Intervalo Almoço

14h – Sessões Técnicas

15h30 – Painel 2

Facilitadores da Mobilidade (INFOTAINMENT) com participação de:

  • Pedro Palhares, Country Manager, MOOVIT
  • Pedro Somma, Diretor de Operações, 99TAXIS

16h30 – Coffee Break

17h – Sessões Técnicas

18h30 – Business Time

26 de agosto

08h – Credenciamento e Welcome coffee

08h30 – Sessões Técnicas

10h30 – Painel 3

Choque de Realidade – O que se espera do Veículo como Produto.

12h00 – Intervalo Almoço

13h30h – Sessões Técnicas

15h30 – Coffee Break

16h – Encerramento

Para mais informações acesse: www.simea.org.br

Post Recentes

Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site são propriedade da marca 2e4 Rodas Equipamentos Automotivos ou do criador original do material, estas imagens foram coletadas de diversas fontes públicas, incluindo sites diferentes, considerando a possibilidade de estar em domínio público.

Se alguém tiver qualquer objecção à exibição de qualquer imagem ou notícias, deve trazer ao nosso conhecimento através do e-mail (contato). O mesmo será removido imediatamente, após verificação do crédito.

Todas as Marcas e nomes pertencem aos seus proprietários. Outros nomes e marcas podem ser de propriedade de outras empresas.

Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas nos nossos sites que tem por objetivo a divulgação de informação, diversão e educação dos interessados.

Medidas tomadas pelos usuários são de sua inteira responsabilidade.

Reiteramos que orientamos sempre a consultar e seguir as instruções presentes no manual do proprietário do seu PRODUTO.

Nota Completa no RODAPÉ. Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

Palavras Relacionadas

SIMEA,
simea,
simea 2015,
Simpósio Internacional,
engenharia,
engenharia automotiva.

-#SIMEA
-#simea
-#simea2015
-#SimpósioInternacional
-#engenharia
-#engenhariaautomotiva