Sonho de consumo de muitas pessoas, o carro é comumente associado à liberdade e a autonomia. Muita gente fala que é como ter um filho, algo que não se pode comparar em relação ao carinho, mas sim em relação às despesas. Portanto, antes de comprar, é muito importante considerar o custo de manter um veículo.

Muitos dos que ainda não têm, pensam apenas na prestação a ser paga, enquanto muitos dos que já têm, pensam que o gasto se resume ao combustível, mas é aí que estão as armadilhas. É preciso ter consciência sobre as diversas despesas envolvidas. As básicas são: prestações, seguro, combustível, manutenção, IPVA, licenciamento, lavagens e até mesmo possíveis multas.

Quem já possui um carro quitado, só deve tirar dessa lista as prestações. Mesmo assim, verá que a despesa total chegará, em média, a 2% do valor do carro. Dessa forma, a manutenção de um veículo de 20 mil reais, por exemplo, tem um custo de aproximadamente 400 reais mensais.

Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), destaca que muitas pessoas mantêm um carro apenas por status, e o resultado é o endividamento ou a necessidade de devolver esse bem. Há também as famílias que possuem mais de um carro e deixam um deles parado na garagem, sem perceber que estão perdendo dinheiro. Já outras o trocam pelo transporte público ou por Táxi e obtém grande economia, sem piorar sua qualidade de vida.

Será que tenho condições financeiras?

Para saber se esse é realmente o momento certo de comprometer a sua renda com essa compra, Reinaldo afirma que é preciso saber, primeiro, em qual situação financeira você se encontra: endividado, equilibrado financeiramente ou poupador. Os que se encaixam na primeira situação devem evitar ao máximo comprar um veículo, pois o importante, nesse momento, é quitar as dívidas. Contudo, se possuir um carro for uma vontade grande, ele deve entrar na lista dos sonhos – a ser adquirido no médio ou longo prazo.

As pessoas equilibradas financeiramente, por sua vez, apesar de estarem em uma posição mais confortável, ainda precisam estar atentas. Basta um descuido e elas passam para a lista dos endividados, minando todas as chances de realizar seus sonhos, sejam eles de curto, médio ou longo prazo.

O consumidor equilibrado deve avaliar se a aquisição de um novo veículo já estava no planejamento. Se sim, é hora de pesquisar com calma e paciência todas as opções de carro que agradam, avaliando pontos fortes e fracos. De qualquer forma, é essencial refletir sobre a real necessidade da compra e analisar as finanças.

Caso a pessoa já possua um veículo, deve avaliar as vantagens e desvantagens de ter outro, até porque, adquirir um automóvel não é investimento – já que, logo que sai da concessionária, o carro sofre, em média, 10% de desvalorização.

Fonte www.msn.com

Saiba na hora que um novo vídeo foi postado. Com novidades em equipamentos automotivos, segurança e entretenimento da área mecânica, informação e lazer.
Viagem de Moto. Como se prevenir?

Viagem de Moto. Como se prevenir?

Todos amantes de motocicletas adoram viagem de moto. Mas deve-se tomar alguns cuidados para não ficar na estrada e estragar o passeio

Como fazer o carro pegar no tranco?

Como fazer o carro pegar no tranco?

Como fazer o carro pegar no tranco? Antes disso, veja se não está prejudicando a situação fazendo o carro pega no tranco, com especialista

Nota

Imagens meramente ilustrativas.

Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

Sonho de consumo de muitas pessoas, o carro é comumente associado à liberdade e a autonomia. Muita gente fala que é como ter um filho, algo que não se pode comparar em relação ao carinho, mas sim em relação às despesas. Portanto, antes de comprar, é muito importante considerar o custo de manter um veículo.

Muitos dos que ainda não têm, pensam apenas na prestação a ser paga, enquanto muitos dos que já têm, pensam que o gasto se resume ao combustível, mas é aí que estão as armadilhas. É preciso ter consciência sobre as diversas despesas envolvidas. As básicas são: prestações, seguro, combustível, manutenção, IPVA, licenciamento, lavagens e até mesmo possíveis multas.

Quem já possui um carro quitado, só deve tirar dessa lista as prestações. Mesmo assim, verá que a despesa total chegará, em média, a 2% do valor do carro. Dessa forma, a manutenção de um veículo de 20 mil reais, por exemplo, tem um custo de aproximadamente 400 reais mensais.

Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), destaca que muitas pessoas mantêm um carro apenas por status, e o resultado é o endividamento ou a necessidade de devolver esse bem. Há também as famílias que possuem mais de um carro e deixam um deles parado na garagem, sem perceber que estão perdendo dinheiro. Já outras o trocam pelo transporte público ou por Táxi e obtém grande economia, sem piorar sua qualidade de vida.

Será que tenho condições financeiras?

Para saber se esse é realmente o momento certo de comprometer a sua renda com essa compra, Reinaldo afirma que é preciso saber, primeiro, em qual situação financeira você se encontra: endividado, equilibrado financeiramente ou poupador. Os que se encaixam na primeira situação devem evitar ao máximo comprar um veículo, pois o importante, nesse momento, é quitar as dívidas. Contudo, se possuir um carro for uma vontade grande, ele deve entrar na lista dos sonhos – a ser adquirido no médio ou longo prazo.

As pessoas equilibradas financeiramente, por sua vez, apesar de estarem em uma posição mais confortável, ainda precisam estar atentas. Basta um descuido e elas passam para a lista dos endividados, minando todas as chances de realizar seus sonhos, sejam eles de curto, médio ou longo prazo.

O consumidor equilibrado deve avaliar se a aquisição de um novo veículo já estava no planejamento. Se sim, é hora de pesquisar com calma e paciência todas as opções de carro que agradam, avaliando pontos fortes e fracos. De qualquer forma, é essencial refletir sobre a real necessidade da compra e analisar as finanças.

Caso a pessoa já possua um veículo, deve avaliar as vantagens e desvantagens de ter outro, até porque, adquirir um automóvel não é investimento – já que, logo que sai da concessionária, o carro sofre, em média, 10% de desvalorização.

Fonte www.msn.com

Veja nossos vídeos em nosso Canal 2e4 Rodas

Saiba na hora que um novo vídeo foi postado.
Com novidades em equipamentos automotivos, segurança,
diversão e entretenimento da área mecânica, informação e lazer.

Viagem de Moto. Como se prevenir?

Todos amantes de motocicletas adoram viagem de moto. Mas deve-se tomar alguns cuidados para não ficar na estrada e estragar o passeio

Como fazer o carro pegar no tranco?

Como fazer o carro pegar no tranco? Antes disso, veja se não está prejudicando a situação fazendo o carro pega no tranco, com especialista

Pode usar pneu remold em moto?

Já ofereceram usar pneu remold em moto? Fabricação do remold, pneu remold é proibido. Causas de acidentes com motos, pneu gasta mais rápido é

Barulhos no motor da moto

Os barulhos no motor da moto podem ser por diversos fatores, seja por corrente esticada demais, folgada ou torta, parafusos frouxos, freios

Por que tantos acidentes com motos?

O porque tantos acidentes com motos acontece é a solução para conhecer as principais causas de acidentes de moto e assim encontrar a solução

Nota

Imagens meramente ilustrativas.

Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

Share This