Placa Preta

 

A sua moto é antiga? Tem pelo menos 30 anos de uso? Sabia que pode solicitar a placa preta e, assim, valorizar na hora da revenda? Isso mesmo! Os chamados carros e motos de colecionadores estão ficando bem populares! Fazendo uma conta rápido, apenas no Estado de São Paulo tem aproximadamente 28.782 veículos com a placa preta, mas, nem todos são carros, 1987 são motos!

Então, essa história de dizer que tem uma moto velhinha,mas, gosta muito, apenas para justificar, pode ser vista de uma maneira diferente e lucrativa! É dizer que é dono de uma moto de colecionador, por isso, o preço dela não cai, só tende a subir! Mesmo porque, quem tem moto antiga com placa preta, é como se fosse um comprovante que além de estar em ótimas condições, ainda é toda original.

 

Como obter a placa preta na moto

 

• Primeiramente, a moto deve atender algumas exigências e o proprietário precisa ter uma quantia razoável para desembolsar. Não é um valor absurdo, algo em torno de R$ 1.000,00, incluindo o certificado de originalidade, vistoria, taxas, e tributos. E tenha certeza que vale cada centavo, visto que o preço da moto é valorizada, pois deixa o status de velha para antiga.

• A moto precisa estar em perfeito estado de conservação, o que muitas vezes não é fácil. A moto deve ter pelo menos 30 anos e, ser elegível para receber a placa preta, ou seja, a placa de coleção. Mas, é bom ficar atento a documentação, pois, o que vale é o ano da fabricação que consta no documento, e não o ano/modelo.

• A moto precisa estar com todos os equipamentos de segurança em funcionamento, além de ser todinha original. Significa, que no caso de ter peças de outros modelos, ou, adaptações de qualquer tipo, não vai conseguir o atestado de originalidade, portanto, não recebe a placa preta.

 

Como é comprovado a originalidade

 

• Para conseguir o atestado de originalidade da moto, ou seja, comprovar que não tem nenhuma peça ou acessório de outros modelos, tem de passar pela vistoria. Este atestado é emitido pelos clubes filiados à Federação Brasileira de veículos. Entretanto, para obter esse atestado de originalidade, é necessário ser sócio ou ter o aval de algum Automóvel Clube que seja filiado à Federação Brasileira dos veículos antigos.

• O preço deste atestado pode variar de R$ 200,00 a R$ 600,00.

 

Vistoria para obter a placa preta

 

• Somente depois que feito contato com o clube é que a moto passará então, pela vistoria. Na vistoria, o integrante do clube avalia todas as condições da moto, como o funcionamento dos equipamentos de segurança, além é claro, da originalidade das peças. Passando por todas as etapas da vistoria, será o momento de receber o certificado de originalidade.

 

Hora de encomendar a placa

 

• Esta é a hora de solicitar a placa preta para a moto junto ao DETRAN. Com o certificado de originalidade em mãos, é preciso ter outros documentos necessários para o novo emplacamento. Atenção, a moto deve estar licenciada, não apresentar débitos como multas, ou, IPVA e DPVAT atrasados, senão, vai tudo por água abaixo! Será necessário apresentar os documentos originais da moto, comprovante de residência e documento de transferência, CRV.

 

Mais gastos

 

• É preciso pagar a taxa de transferência no valor de R$ 181,34, valor para o Estado de São Paulo. É bom confirmar valores cobrados em outros estados. O valor é como uma transferência, apenas para obter uma nova classificação. A placa preta sai por R$ 97,97 e demora 10 dias a confecção.

 

Placas Mercosul

 

• Vale esclarecer que após a implantação das novas placas no padrão Mercosul, a placa preta será substituída pela placa de colecionador. O que diferenciará das demais, será apenas a cor prata das letras conforme o Denatran, pois, todas as novas placas terão fundo branco.

Nota

Imagens meramente ilustrativas.

Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

Share This