Meu primeiro emprego

O excesso de desempregados no país, tem deixado o mercado de trabalho cada vez mais competitivo! Quer dizer, que não basta ter um currículo exemplar para ser chamado. Por outro lado, muitas empresas em vez de buscar novos talentos, tem preferido investir no jovem aprendiz. É a oportunidade de conseguir o primeiro emprego!

Para quem não sabe, o programa jovem aprendiz, é um projeto do Governo Federal criado a partir da Lei da Aprendizagem (Lei 10.097/00). O objetivo é que as empresas desenvolvam programas de aprendizagem para focar na capacitação profissional de adolescentes e jovens em todo o país, com idade entre 14 e 24 anos.

O jovem aprendiz recebe a capacitação necessária para atuar em alguma área na empresa. Significa que terá a oportunidade de mostrar seu potencial. Por isso, conforme suas habilidades e interesse, pode ser contratado em definitivo como empregado.

Claro que para ser visto com destaque, é preciso estar atento as certas atitudes, senão, podem apresentar riscos para seu crescimento profissional!

O que não fazer

• A decepção de não ter sido convidado a permanecer na empresa, leva a pessoa perceber que faltou algo. Isso, porque tinha atitudes e vícios que não eram bem-vistos por todos. Geralmente, a própria pessoa não percebe, principalmente jovens mais inexperientes.

Com o propósito de ajudar o jovem aprendiz a crescer profissionalmente, destacamos algumas atitudes que apresentam riscos para o crescimento profissional. Caso se enquadre em algum, aproveita para reverter a situação e continuar a crescer profissionalmente. Confira:

 

 

 

• Comportamento impróprio

Antigamente ter comportamento impróprio, era algo ligado diretamente ao ambiente de trabalho. Contudo, a internet abriu milhares de portas, como acesso as redes sociais. Por mais que pareça improvável, um comentário, ou, brincadeira de mau gosto nas redes sociais, já fez muita gente perder o emprego. Imagine alguém que está almejando uma vaga!

Então, preste bastante atenção as suas atitudes, dentro e fora da empresa.

Além disso, os gestores analisam desde o modo de falar, interesse pelo serviço, postura ao sentar, e a cooperação entre colegas. A princípio, ter atitudes contrárias aquelas esperadas, podem refletir negativamente para conseguir a vaga definitiva.

Uma forma de se corrigir e´ter um diálogo franco e aberto com seu(sua) supervisor(a) que vai estar te orientando pelo melhor caminho.

 

• Bom relacionamento

Pessoas introvertidas, muitas vezes não são indicadas para uma vaga, pois, dificilmente serão líderes. Outrossim, quando é eficiente, relaciona-se bem com todos na empresa, tem jogo de cintura, são diferenciais perfeitos para alcançar o jovem aprendiz crescer profissionalmente.

Caso o seu perfil é mais reservado, procure demonstrar suas qualidades, seus pontos fortes e mostre seu diferencial aos seus colegas.

 

 

• Sem comprometimento

A falta de comprometimento, é outro risco para o crescimento profissional do jovem aprendiz. Chegar atrasado todos os dias, excesso de atestados médicos, faltas não justificadas. Todos são fatores que impedem uma indicação. No entanto, outras atitudes também impedem o crescimento profissional, como conversas paralelas com colegas, ou, a cara no celular!

Seja parte da empresa. Faça a diferença e mostre que você é indispensável. Todos apoiam pessoas que se esforçam e são prestativas. Então, se dedique, se concentre no seu serviço e deixe as brincadeiras e distrações para o Happy Hour.

 

• Falta de organização

Tanto funcionários como um jovem aprendiz, caso não tenham uma rotina organizada no trabalho, comprometem a produtividade e, prejudicam sua imagem na empresa.

Serviços entregues fora do prazo, as vezes, podem trazer prejuízo a empresa, ou seja, é o tipo de funcionário que dificilmente fica no emprego.

Todos gostam de ver e ter organizado sua mesa, seu ambiente de trabalho, sua casa. No entanto nem todos conseguem. Esse é um diferencial que não precisa de experiência e sim prática, hábito. 

Seja uma referência em organização, a ponto das pessoas procurarem você para ajudá-las a se organizar. Essa qualidade todos admiram, ainda mais nos jovens. Além de ser benéfico para o seu trabalho e torná-lo mais eficiente.

 

• Profissional reconhecido

Ser reconhecido profissionalmente, significa que está trabalhando conforme o esperado, isso, deixa a chefia satisfeita. Quer dizer, que assim, que houver disponibilidade de vagas, poderá ser chamado na primeira oportunidade. Mas, lembre-se, humildade acima de tudo, excesso de confiança, também atrapalha!

Tenha sempre em mente: Sou um bom profissional e cumpro com minhas atividades. Posso fazer um pouco a mais e me destacar. No caso da empresa não optar por permanecer com você no quadro de funcionários, com certeza irá te indicar a amigos ou outras empresas que sabem valorizar um bom funcionário e tem uma vaga esperando por você.

 

• Sem iniciativa

Com toda a certeza, a falta de iniciativa pelo jovem aprendiz, assim, como também para qualquer funcionário, pode afetar o crescimento profissional. É uma atitude muito cobrada em reuniões. As empresas gostam de funcionários que não reclamam, sigam as ordens, sejam pontuais e dedicados na empresa. E que tenham a mente aberta para novos aprendizados.

As atitudes que afetam o crescimento profissional, podem atingir não só o jovem aprendiz, como qualquer funcionário. Caso se enquadre num dos itens negativos mencionados, é tempo de pensar em mudar seus hábitos!

Assim com todos os funcionários, a empresa espera que as atividades e serviços sejam realizados, mas se animam quando todos se envolvem no crescimento da empresa. Assim, seja um funcionário de carreira ou um jovem aprendiz, novas ideias sempre são bem vindas. E os jovens estão sempre ligados as novidades. Podem não ser tão praticáveis a curto prazo, mas trabalhar a ideia, leva a um caminho de união da equipe e surgimento de novas ideias.

Faça a diferença! Arrisque-se.

 

Nota

Imagens meramente ilustrativas.

Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

Share This