A Holanda que há anos é um dos países que mais investe na mobilidade urbana e sustentável no mundo, em razão de priorizar a integração modal, que é integrar os meios de transportes, como o transporte público representando 17%, bicicletas 30% e carros 53%.

Ao contrário do Brasil que nas horas de pico as ruas ficam congestionadas de carros, na Holanda o que se vê nesses horários são bicicletas, mesmo porque são levadas a sério, tanto, que se beneficiam de inúmeras faixas exclusivas, além de um sistema de sinalização exclusivo para as ciclovias

Além disso, a população pode trocar o carro pela bicicleta facilmente, basta alugar por 24 horas, daí, é um incentivo a mais para deixar o carro na garagem pelo menos um ou dois dias por semana

Embora na Holanda a mobilidade urbana de 1º mundo seja algo notável como pode-se imaginar, mesmo assim, congestionamentos de trânsito continuam acontecendo, claro que cada vez menos, principalmente em Amsterdam, por isso, os veículos precisam ter GPS que ajude a encontrar rotas alternativas para não aumentar o caos.

Andar de transporte público na Holanda é realmente de 1º mundo!

Para tomar um ônibus, basta ir até o ponto próximo e procurar as informações sobre o horário e itinerário de cada linha, e como todo tipo de transporte está interligado, tem como saber o horário do ônibus, do trem, do metrô e do bonde, todos sem atrasos.

Eventualmente em casos esporádicos pode ocorrer algum problema mais sério em alguma linha, mas, os usuários são avisados com antecedência para se programarem, ou seja, se o horário do ônibus é as 10:15 horas, o usuário pode chegar no ponto as 10:14 horas, se chegar após as 10:15 horas, perdeu o transporte.

Comparado ao Brasil, principalmente os ônibus estão longe do padrão europeu, já que os motoristas de lá dirigem com cautela sabendo que o transporte são de pessoas que merecem respeito, então freadas repentinas só em último caso, além disso, a limpeza e o conforto são elogiáveis.

Aqui, para alcançarmos uma mobilidade urbana de 1º mundo,  seria necessário uma mudança na cultura ,já que o que o país depende da indústria automobilística para obter lucros e gerar emprego, talvez  seja por isso, que as alternativas para os transportes ficam a desejar.

Atualmente a quantidade de veículos particulares que circulam pelo país, está desproporcional aos investimentos que vem sendo feitos na infraestrutura em geral para a melhoria da mobilidade urbana de uma maneira eficiente, e claro, atraente.

A prova disso, é que a maioria dos motoristas preferem enfrentar congestionamentos gigantescos, gastar com estacionamentos, e passar horas de estresse diariamente, em vez de ficar minutos apertado dentro de ônibus, trens e metrôs, a maioria sem ar condicionado, mesmo com os corredores que agilizam a velocidade dos ônibus, ainda está longe do que o brasileiro gostaria.

Por enquanto, só nos resta torcer para que um dia o Brasil esteja dentro dos padrões da mobilidade urbana de 1º mundo como acontece na Holanda, e em outros países, com transporte público de qualidade, avenidas, estradas e ciclovias planejadas e sinalizadas que ofereçam segurança para todos.

Saiba na hora que um novo vídeo foi postado. Com novidades em equipamentos automotivos, segurança e entretenimento da área mecânica, informação e lazer.
Sem partida na moto. Como proceder?

Sem partida na moto. Como proceder?

Sem partida na moto, o que fazer? Parte do motociclista que em dias chuvosos, ou frio, a solução é o afogador, ainda mais com o motor afogado

Nota

Imagens meramente ilustrativas.

Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

A Holanda que há anos é um dos países que mais investe na mobilidade urbana e sustentável no mundo, em razão de priorizar a integração modal, que é integrar os meios de transportes, como o transporte público representando 17%, bicicletas 30% e carros 53%.

Ao contrário do Brasil que nas horas de pico as ruas ficam congestionadas de carros, na Holanda o que se vê nesses horários são bicicletas, mesmo porque são levadas a sério, tanto, que se beneficiam de inúmeras faixas exclusivas, além de um sistema de sinalização exclusivo para as ciclovias

Além disso, a população pode trocar o carro pela bicicleta facilmente, basta alugar por 24 horas, daí, é um incentivo a mais para deixar o carro na garagem pelo menos um ou dois dias por semana

Embora na Holanda a mobilidade urbana de 1º mundo seja algo notável como pode-se imaginar, mesmo assim, congestionamentos de trânsito continuam acontecendo, claro que cada vez menos, principalmente em Amsterdam, por isso, os veículos precisam ter GPS que ajude a encontrar rotas alternativas para não aumentar o caos.

Andar de transporte público na Holanda é realmente de 1º mundo!

Para tomar um ônibus, basta ir até o ponto próximo e procurar as informações sobre o horário e itinerário de cada linha, e como todo tipo de transporte está interligado, tem como saber o horário do ônibus, do trem, do metrô e do bonde, todos sem atrasos.

Eventualmente em casos esporádicos pode ocorrer algum problema mais sério em alguma linha, mas, os usuários são avisados com antecedência para se programarem, ou seja, se o horário do ônibus é as 10:15 horas, o usuário pode chegar no ponto as 10:14 horas, se chegar após as 10:15 horas, perdeu o transporte.

Comparado ao Brasil, principalmente os ônibus estão longe do padrão europeu, já que os motoristas de lá dirigem com cautela sabendo que o transporte são de pessoas que merecem respeito, então freadas repentinas só em último caso, além disso, a limpeza e o conforto são elogiáveis.

Aqui, para alcançarmos uma mobilidade urbana de 1º mundo,  seria necessário uma mudança na cultura ,já que o que o país depende da indústria automobilística para obter lucros e gerar emprego, talvez  seja por isso, que as alternativas para os transportes ficam a desejar.

Atualmente a quantidade de veículos particulares que circulam pelo país, está desproporcional aos investimentos que vem sendo feitos na infraestrutura em geral para a melhoria da mobilidade urbana de uma maneira eficiente, e claro, atraente.

A prova disso, é que a maioria dos motoristas preferem enfrentar congestionamentos gigantescos, gastar com estacionamentos, e passar horas de estresse diariamente, em vez de ficar minutos apertado dentro de ônibus, trens e metrôs, a maioria sem ar condicionado, mesmo com os corredores que agilizam a velocidade dos ônibus, ainda está longe do que o brasileiro gostaria.

Por enquanto, só nos resta torcer para que um dia o Brasil esteja dentro dos padrões da mobilidade urbana de 1º mundo como acontece na Holanda, e em outros países, com transporte público de qualidade, avenidas, estradas e ciclovias planejadas e sinalizadas que ofereçam segurança para todos.

Veja nossos vídeos em nosso Canal 2e4 Rodas

Saiba na hora que um novo vídeo foi postado.
Com novidades em equipamentos automotivos, segurança,
diversão e entretenimento da área mecânica, informação e lazer.

Sem partida na moto. Como proceder?

Sem partida na moto, o que fazer? Parte do motociclista que em dias chuvosos, ou frio, a solução é o afogador, ainda mais com o motor afogado

AgroMais

AGROMAIS + Produtos que capacitam mais de 500.000 usuáriosCurabitur arcu erat, accumsan id imperdiet et, porttitor at sem. Cras ultricies ligula sed dictum porta. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Curabitur non nulla sit amet nisl tempus...

O conforto nos bancos de couro

O conforto nos bancos de couro é de conhecimento geral. O tecido é amplamente utilizado. Veja como realizar a manutenção, limpar e hidratação

Aprenda a cuidar do motor da sua moto

Quer uma nova moto e, está sem grana? A saída é que aprenda a cuidar do motor da moto que tem. Dessa maneira, não vai gastar mais com mecânica e, ainda, guarda dinheiro para dar de entrada! A vantagem em ter uma grana reservada, é para futuramente trocar por um modelo...

Tudo sobre consórcio de motos

Tudo sobre consórcio de motos você encontra aqui. Carta de crédito, contemplação do consórcio, duração do consórcio, até parcelas em atraso.

Viagem de Moto. Como se prevenir?

Todos amantes de motocicletas adoram viagem de moto. Mas deve-se tomar alguns cuidados para não ficar na estrada e estragar o passeio

Nota

Imagens meramente ilustrativas.

Atenção! Importante a leitura da Nota de Esclarecimento presente ao final da página.

Share This